EnglishPortugueseSpanish

Nos últimos dias diversos canais promoveram a informação de que a Bolívia estaria fechando-se para o Evangelho, que evangelizar seria algo digno de sentença de prisão e que muitos cristãos teriam que mudar-se do país. Para melhor informar a Igreja sobre o que está acontecendo no país, escrevemos a respeito do assunto.

A Bolívia, assim como outros países da América Latina, passa por diversos desafios. A busca por mais uma reeleição do presidente, Evo Morales, deixou o país em alvoroço. Para completar, em dezembro de 2017 um novo código penal foi criado e, desde então, iniciou-se diversos protestos no país, principalmente por parte dos cristãos – é importante lembrar que 92,6% da população bolivariana é cristã, entre eles, 14,7% são evangélicos (dados extraídos do site Joshua Project).

O trecho do novo código penal bolivariano veiculado por diversos sites a respeito de uma possível perseguição contra os cristãos é:

“ARTÍCULO 88. (TRATA DE PERSONAS). I. Será sancionada con prisión de siete (7) a doce (12) años y reparación económica la persona que, por sí o por terceros, capte, transporte, traslade, prive de libertad, acoja o reciba personas con algunode los siguientes fines: (…) 11. Reclutamiento de personas para su participación en conflictos armados o en organizaciones religiosas o de culto

A partir disso, inúmeras publicações a respeito de um cristão poder ser preso caso evangelize tomaram conta das redes sociais. Caso é que, para compreender do que se refere a lei, deve ser levado em consideração o preâmbulo da mesma e seus trechos internos.

No caso, o Capítulo III trata de crimes contra a dignidade e a liberdade humana:

“CAPÍTULO III – CRÍMENES CONTRA LA DIGNIDAD Y LA LIBERTAD HUMANA”

De acordo com Filipe Figueiredo, professor graduado em História pela Universidade de São Paulo, um dos pontos que causou confusão foi o termo utilizado no ARTÍCULO 88: trata de personas.

“De acordo com o Diccionario de la lengua española da Real Academia Espanola, Edición del Tricentenario, Actualización 2017, “TRATA – De tratar ‘comerciar’. 1. f. Tráfico que consiste en vender seres humanos como esclavos.”. Ou seja, esse artigo se refere ao tráfico, venda, comércio, privação de liberdade de seres humanos, e lista as finalidades que abrangem esse crime. Uma pessoa poderá ser presa caso comercie, escravize, compre ou venda uma pessoa, privando-a de sua liberdade em prol de um conflito armado ou de organizações religiosas. Uma conversão forçada de uma comunidade indígena, por exemplo“, explica Filipe, no blog Xadrez Verbal.

Então, por que os cristãos estão protestando na Bolívia?

Um dos principais motivos das manifestações por parte dos cristãos é por causa da aprovação da lei que autoriza o aborto em diversas situações, causa que cristãos do mundo todo têm lutado contra.

Sim, é óbvio que explicar uma situação política não é simples, por isso limitei-me a escrever sobre o assunto que tem tocado a nós, igreja evangélica brasileira.

Continuemos a orar pela Bolívia, pelos nossos irmãos e pelo futuro dessa nação. Que os valores de Deus prevaleçam na América Latina e que Sua palavra seja pregada até os confins da terra!